História de Sucesso

Andre Luis Garlet Denardin Andre Luis Garlet Denardin

Categoria:Conheça um Aluno
Cidade: Porto Alegre
País: Brasil

Sou funcionário do Banco do Brasil há 24 anos, onde atuo na área de logística e tecnologia no estado do Rio Grande do Sul. Como atividade paralela, produzo artesanalmente bolsas feitas a partir de malotes bancários reciclados, além de outros materiais ecologicamente corretos, como botões feitos de madeira certificada, ecolona (feita de aparas de lonas e garrafas pet), enfeites produzidos com plástico reciclado, chaves de cofres antigos, retalhos de tecidos, etc.

 A ideia de exercer uma nova atividade ligada à moda e à responsabilidade socioambiental surgiu há muito tempo, mas eu não tinha qualquer qualificação na área. Sempre tive vontade de ter meu próprio negócio usando minha criatividade e espírito empreendedor, que sempre foi latente. Não sabia nada sobre moda. Nunca havia operado uma máquina de costura simples e muito menos uma máquina de costura industrial. Minha maior certeza era que queria trabalhar com reciclagem e que o meu público-alvo seria o feminino, pois as mulheres valorizam mais o trabalho artesanal.

Para exercer minha nova atividade de maneira profissional, senti necessidade de me capacitar. Assim, em 2006, iniciei um curso de modelagem e costura de bolsas. Saía do meu trabalho no Banco, em Porto Alegre, e ia direto para a aula em Novo Hamburgo — cidade distante 40 quilômetros da capital. Foram muitas e longas noites de curso, durante doze meses de muita luta e de sacrifícios vencidos. Mas as dificuldades não terminavam ali: o próximo desafio seria adaptar a costura em couro para lona reciclada — material ao qual tinha acesso em decorrência de meu trabalho.

Finalmente, em 2007, nascia a Viaeco Design Natural, e as primeiras bolsas começam a ser produzidas. Todo o processo de lavagem, desmontagem, esterilização, modelagem e montagem das bolsas é feito por mim em meu atelier doméstico. Procuro dar vida a materiais abandonados ou prestes a serem descartados utilizando-os de diferentes maneiras: adaptando-os a novos conceitos, modificando-os, aumentado-os, reduzindo-os e combinando-os, buscando adaptá-los às necessidades dos clientes e deles fazendo surgir produtos originais que se regem pelo lema: “use e volte a usar”!

Ao final daquele ano, comecei a perceber a necessidade de qualificação mais especializada, tendo como objetivo criar melhores condições para profissionalizar minha marca e investir nela como uma atividade paralela ao Banco. Depois de analisar o mercado de ensino a distancia, escolhi a AIEC para fazer a minha graduação. Assim, em 2008 comecei o curso de Administração.

Hoje, já estou no quinto semestre, cada vez mais entusiasmado pela forma como a faculdade tem contribuído para a realização do meu projeto de vida, pois, na Viaeco, exercito meu espírito empreendedor e coloco em prática os conceitos aprendidos na AIEC. Atualmente, através das compras feitas via web, a Viaeco tem clientes por todo o Brasil e até mesmo em outros países, como o Canadá e a Alemanha. Também já foi objeto de matérias em revistas, jornais e programas de televisão.

No futuro, pretendo ampliar a empresa e a linha de produtos, buscando atender a um mercado crescente de pessoas que acreditam que a moda também tem o seu papel na reorganização do planeta.

Finalmente, aqui vai minha receita de perseverança e sustentabilidade.

Rendimento:
5 bolsas ecologicamente corretas

Ingredientes:
Duas xícaras de força de vontade
Duas colheres de criatividade
Um pacote de perseverança
Uma pitadinha de sono (5 horas, no máximo)
10 malotes bancários velhos e sujos
5 botões de plástico reciclado
3 botões de madeira certificada
2 chaves de cofres antigos
Rebites sem cromo
Retalhos de couro descartados pela indústria calçadista
Retalhos de tecidos descartados pela indústria têxtil

Modo de Preparo

Desmonte os malotes um a um, costura por costura. Lave as lonas com água e detergente biodegradável. Deixe descansar na sombra. Enquanto isso, entre no site da AIEC para responder alguns exercícios. Depois, pegue as lonas e passe-as peça por peça. Faça as marcações e corte as lonas. Faça a modelagem com muito carinho. Antes de iniciar a costura, pare um pouco para revisar os exercícios, e releia o conteúdo, estude para as provas. Junte a criatividade e a força de vontade. Adicione perseverança e agrupoe todas as peças, incluindo botões, rebites, retalhos e as chaves.

Tempo de cozimento:
5 noites

Preparação para venda:

Monte a área de fotografia, fotografe, edite e faça o upload na página de vendas (www.elo7.com.br/viaeco)

Pronto! Os materiais antes inúteis ou prestes a serem descartados, agora têm nova funcionalidade. Voltam a ter vida e aguardam um novo dono!